Frida Kahlo uma inspiração para pinturas em unhas

O legado deixado por Frida Kahlo não se limita à sua arte. A forma de enxergar e viver, de se expressar e sentir cada momento nos ensinam muitas lições sobre como podemos aproveitar melhor a vida. Ela nasceu em 6 de julho de 1907 na casa de seus pais, conhecida como La Casa Azul (A Casa Azul), em Coyoacán.

Em 1913, com seis anos, Frida contraiu poliomielite que a deixou com uma lesão no seu pé direito, pelo que ganhou o apelido de Frida pata de palo (ou seja, Frida perna de pau). Passou a usar calças, depois longas e exóticas saias, que se tornaram uma de suas marcas pessoais.

Ao contrário de muitos artistas, Frida não começou a pintar cedo. Embora o seu pai tivesse a pintura como um passatempo, Frida não estava particularmente interessada na arte como uma carreira.

Em 1925, aos 18 anos, aprende a técnica da gravura com Fernando Fernandez. Então sofreu um grave acidente onde ficou muitos meses entre a vida e a morte, teve que operar diversas partes e reconstruir por inteiro seu corpo, que estava todo perfurado. Tal acidente obrigou-a a usar coletes ortopédicos de diversos materiais, e ela chegou a pintar alguns deles (como o colete de gesso da tela intitulada A Coluna Partida’).

Durante a sua longa convalescença, começou a pintar, usando a caixa de tintas de seu pai e um cavalete adaptado à cama.

Procurou na sua arte afirmar a identidade nacional mexicana, por isso adotava com muita frequência temas do folclore e da arte popular do México.

Em 1938, André Breton qualificou sua obra de surrealista em um ensaio que escreveu para a exposição de Kahlo na galeria Julien Levyde Nova Iorque. Não obstante, ela mesma declarou mais tarde:

Pensavam que eu era uma surrealista, mas eu não era. Nunca pintei sonhos. Pintava a minha própria realidade.

Em 13 de julho de 1954, Frida Kahlo, contraiu uma forte pneumonia e foi encontrada morta. Seu atestado de óbito registra embolia pulmonar como a causa da morte. Sua última anotação em seu diário, dizia

“Espero que minha partida seja feliz, e espero nunca mais regressar” – Frida

Onde muitos levantaram a hipótese de um possível suicídio. Seu corpo foi cremado, e suas cinzas encontram-se em uma urna na sua antiga casa, hoje Museu Frida Kahlo.

A arte nas unhas não se baseia apenas em coisas ou estilos, mas também em vida e história.. mesmo que durem apenas uma semana ou menos, ali por muitas vezes somos a Frida, que usamos dos momentos bons e ruins para criar a nossa arte.

Não existe uma inspiração melhor que a própria Frida Kahlo para estampar unhas pelo mundo, hoje sua imagem não está presente apenas em museus, mas também nos salões.

Samy Pessanha

Samy Pessanha

Samy Pessanha é idealizadora do blog Fik Esperta. Cristã, adesivete,viciada em esmaltes e adepta ao não uso do alicate nas cutículas. Adora escrever sobre as tendências no mundo dos esmaltes e decorações nas unhas.
Samy Pessanha

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: